segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Sobre filmes III

Sim! EU assisti mais "alguns" filmes! Aham... Milagre, concordo...



Stardust - o Mistério da Estrela: Uma frase... Neil Gaiman é o mestre (mais que o Shogun do Harlem...). Ele criou uma história fantástica e bela. Típico dele. Mas eu não imaginava que o mesmo diretor de "Snatch, porcos e diamantes" faria uma adaptação tão boa! Tu sente a alma do Gaiman por todo o filme. Ponto positivo pros criadores do filme.


Bem... é isso, não sou cinéfilo lembram? Ta... Eu vi mais alguns mas nem vale comentar...

Stardust o mistério da estrela.

Shogun do Harlem

Sobre os meus colegas de trabalho.

Bah! Na imobiliária em que eu trabalho, a Noblesse, encontrei diversas figuras do nosso dia à dia mas travestidas de corretor. Ah não entendeu? Ok, eu explico... Imagina uma figura bem típica, o pessimista. Esse é o cara para qual tudo da errado, nada funciona e nunca vai dar certo. Ao menos é o que ele acha (ou quer que achem que ele acha... putz, fiquei tonto depois de escrever isso!) e faz questão de deixar claro para todos! È reclamação de tudo quanto é tipo... Na figura de corretor ele reclama: dos clientes, dos plantões que faz, da falta de clientes, dos colegas... Enfim, só serve para te encher de energia negativa. Xô! Sai pra la! Aqui não tem dessas não, to muito empolgado e vou mostrar que a tal crise não está tão "crise" assim...
Tem o aproveitador: nós chamamos de "meieiro". Ele sempre ta te fazendo propostas de te ajudar com coisinhas simples sabe tipo emprestar o carro, arranjar um apê "bonzinho"... Mas não é bondade não ele quer é metade da comissão! Isso mesmo ME-TA-DE! Por te dar carona? Emprestar o carro? Sei la o que mais... Servir café?! O.o Temos espertinhos por todo o lugar mas na corretagem de imóveis eles se mostram muito perigosos... E estão lá, sempre de ouvido atento a qualquer oportunidade de "negócio".
Tem o falso amigo: ah... Esse é clássico! Vocês conhecem nem vou me alongar nele. Ele te alisa, "vaselina" e créu! (interpretem créu daquele jeito mesmo...) Rouba toda a tua comissão. Como? Rouba cliente de venda, de agenciamento, acho que até vale transporte ele rouba... (agenciamento é quando a gente encontra um imóvel e disponibiliza ele para venda)
Tem o professor e o suposto professor: O primeiro é o próprio. Ele te ensina tudo da profissão e não te cobra nada por isso. Ele se alegra com o teu entusiasmo e fica com os olhinhos brilhando ao relembrar do início da sua carreira (geralmente mais de quinze anos atrás). São boas pessoas se encontrar um deles pela vida preste atenção ao que ele diz (até porque nascemos com duas orelhas e uma boca. O segundo é aquele que acha que sabe de tudo e que precisa te contar. Muitas vezes ele se confunde com a figura do pessimista então ele te avisa dos perigos da profissão, que ela não é um mar de rosas, que é é brabo viver de corretagem... Creio que não seja tão brabo assim pois ele ainda trabalha nisso não?
Tem a mamãe: pode ser o papai também mas geralmente é uma mulher. Ela acha que você é muito inexperiente na profissão e resolve te proteger a todo o custo te entupindo de conselhos e regras. Ok, é bom receber conselhos mas proteção exagerada faz mal. Acredito que as pessoas aprendem por bater de cara na parede. Como diria um professor meu do curso de TTI "A dor é extremamente pedagógica..."

Ok, por enquanto é só pessoal. T+

domingo, 7 de dezembro de 2008

Sobre perder a luz.

Recentemente muitos dos meus amigos tem me dito a seguinte frase: "Chimia, não perde essa tua luz...". Tirando as suas devidas variações (brilho, chama, jeito, etc.) todos se referem a mim como um cara muito legal que está buscando seus sonhos e realizando-os aos poucos. Ok, tudo certo mas e o sentimento esse de que tudo está indo bem mas que algo está se perdendo no caminho, como fica? Eu não precisei dizer para ninguém mas como sou transparente logo perceberam. Eu tenho medo de no fim da jornada não me lembrar de porquê a iniciei... Não... Nada apavorante não se preocupem mas tem tantas coisas em volta de mim, tantas pessoas e afazeres, que as vezes me sinto perdido rumando a favor da maré. Entendam sem destino. Ok, a maré está me levando para onde eu quero mas eu não posso deixar a vida me levar afinal tenho o encéfalo desenvolvido e polegar opositor (ver documentário Ilha das Flores) ou seja sou inteligente (ao menos em teoria...). Porém certa vez uma amiga me disse uma frase bíblica bem interessante: "Tudo o que temí me sobreveio." É... faz sentido. Não posso me focar em tentar evitar perder a luz, tenho mais o que fazer. Não posso me resignar a seguir vida do jeito que der, eu determino o rumo da minha existência. Mas não deixarei de olhar os sinais que estão ai para qualquer um ver. Os mesmos sinais que meus amigos perceberam em mim e que eu deixei transparecer. Bem... Fiquem tranquilos. Estou alerta.

Ilha das Flores

Paralamas do sucesso - Busca vida

Ah! Só mais uma coisa. Leiam "O pequeno príncipe". Te ajuda a ver melhor a vida como é/deve ser/fingimos que deve ser...

O pequeno príncipe

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Sobre aves, sorvete e gravatas.

Eu devia ter postado isso antes mas a preguiça é braba... Olha só. Sabem aquelas cenas de filme que você olha e diz que é impossível acontecer? Pois é, minha vida é cheia delas... Olhem o que me aconteceu no primeiro dia de trabalho (na verdade no dia da seleção...). Eu me vesti com o terninho novo que "eu comprei" e estava pronto pra pegar meu ônibus. Então olho para o céu e o que eu vejo? Um lindo dia! Céu azul, poucas nuvens, aves voando... Aham... era aí que eu queria chegar. Respirei fundo e me pus a caminhar em direção a parada de ônibus e então vejo uma sombra passar por mim. Uma sombra rápida, pequena e vinda de cima. Advinhem... Certo! Um passarinho passou por mim e olhou para baixou e deve ter pensado assim "Olha só! Um cara de terno e gravata! Vou descarregar minhas necessidades em cima dele só de sacanagem he, he, he..." É... Cacaca... Ele mirou minha gravata e sujou ela toda! Típico de filme... Então... O que acham que aconteceu a seguir? Eu fiquei parado praguejando e o ônibus passou! Desgraça pouca é bobagem ... Enfim... Olhei o estrago feito e pensei da seguinte maneira: tenho duas escolhas, ou escolho ficar de mau humor e estragar o meu dia inteiro por causa disso ou então sigo em frente e tenho uma ótima história para contar pra todo mundo. Adivinhem o que escolhi? Claro que seguir em frente numa boa. Até arranjei uma atividade para passar o tempo: limpar cocô de passarinho da gravata...
Agora quanto a sorvete... Bem aí foi burrice mesmo... Estava eu em um dos primeiros dias do meu trabalho e como estava quente resolvi comprar um sorvete daqueles bem baratinhos, da Italianinho sabe? Errr... bem... La estava eu desfrutando os prazeres do sorvete cascão de "chocolate". E tava bom! Eu devorava vorazmente aquele treco satisfazendo minhas mais internas vontades de me entupir de calorias e "me refrescar". Mas aí uma hora tem que acabar não é mesmo? E o que se faz quando a casquinha tá no fim? Vocês eu não sei mas eu ponho o que sobrou na boca e devoro numa dentada só. O caso é que essa casquinha era diferente das outras (tenho que por a culpa em algo ...). Era uma casquinha explosiva, importada, marca ACME. Aham, uma mordida e buuuummmmm! Sorvete derretido voando pra todo o lado. Sim, ele derrete e se acumula no fundo da casquinha não sabiam? Depois do susto eu resolvi olhar para baixo e PUTZ! Tinha sorvete espalhado nas minhas calças, no meu sapato e... Na gravata! Ainda bem (!) que eu estava na UFRGS e sabia fácinho onde encontrar um banheiro para começar a operação limpeza (só para informar foi na FACED). Dez minutos depois eu estava "limpo" e sem gravata.

Disso tirei algumas lições:
1 - Aves são inimigas naturais de homens de terno.
2 - Sorvetes também, especialmente de homens de terno burros...
3 - Gravata não é apetrecho decorativo, é item de proteção.

T+

ACME Corporation