quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Sobre o curso de transações imobiliárias III.

Finalmente o semestre está acabando e eu posso tirar pseudo-férias. Quais as minhas impressões sobre o curso de TTI? Bem, é um curso muito bom pois tem em seu currículo disciplinas que serão aplicadas no dia à dia da profissão. Só que não é bem assim... Muito do que eu ví serviu para ampliar meu horizonte em relação a profissão mas teve algumas coisas que foram tão "uteis" quanto a disciplina de cálculo no curso de biologia (e olha que eu gosto de matemática...). Todo mundo sabe (ou deveria) que só se pega o jeito na "lida" mesmo. Uma coisa é ver em teoria, outra aplicar na prática... Mas penso que talvez eu tenha me precipitado em relação ao curso, estou meio verde ainda quanto a coretagem de imóveis. Ei! Não pensem que escolhi a profissão errada ou entrei nela muito cedo, não estou dizendo isso. Digo que o curso não chegou no ponto em que alguém se sentiria seguro a ponto de trabalhar de verdade. Mas e daí? Não sigo padrões mesmo... Estou trabalhando e aprendendo cada vez mais. Vejo minhas limitações e me esforço para supera-las. Sempre foi assim (ou ao menos deveria ter sido, sinto como se fosse) e sempre será! Putz! Olha eu desviando o assunto de novo... Ok, para terminar direi que o curso é bem legal e que sentirei falta dos colegas nesse período de férias pois criei um vínculo com eles e a escola técnica.

É isso! Abraços!

Sobre escrever em um Blog.

Tava esperando o momento em que eu decidiria por escrever sobre isso e o melhor momento é agora. Porquê? Simples. Tem muitos amigos meus escrevendo em Blogs agora. De uns tempos para cá teve gente que reativou Blog, criou Blog, copiou Blog (hehehe ok Rudi, sei que tu não copiou nada mas vale a pegação não?). Creio que o meu tenha influenciado algumas dessas pessoas. Não que seja uma página super legal, divertidissima e coisa e tal mas mesmo assim acredito que expor minhas idéas tenha incentivado meus amigos a isso. Se não for assim, to falando besteira, ignorem...
Agora quanto a eu escrever... Bem, é libertador. Tu (Eu) sente que está em contato com o mundo de alguma maneirae que pessoas bem de longe podem ler e sentir o que você está pensando. Isso é bom, tenho muitas idéias a expor mas elas vem aos poucos em momentos de inpiração.
Outra coisa que vejo de bom em escrever é o treino "constante". Como pretendo virar escritor um dia (putz... até isso!) preciso treinar a escrita e a maneira como me comunico através das palavras e com certeza ter um Blog ajuda muito nisso!

Bem, era isso. Espero que aqueles que lêem este ou outro Blog um dia resolvam ter o seu próprio onde colocarão suas idéias, emoções e o que mais desejarem (olhem por aí, tem um montão de páginas só com link de download...) para o mundo. Abraço a todos!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Sobre o trabalho de "Consultor Imobiliário"

Comecei a trabalhar numa ótima empresa do ramo de imóveis. Ok uma imobiliária mas dito assim fica mais bonito não? Enfim. O caso é que eu to trabalhando faz alguns dias já e estou muito satisfeito com a mudança de ares. O pessoal é muito prestativo e me ajudam a aprender as "manhas". Calma! Nada de corretor picareta não, o troço é sério por la. Nós trabalhamos especialmente com a classe A, gente de grana mesmo. Eu to me habituando a ver apês por um milhão e meio de reais e com quatro ou cinco dormitórios, três vagas de garagem, etc. É bom o emprego, não vendi nada ainda por estar só no treinamento mas ja sinto o clima das vendas sabem? Sem essa de crise, lá o pessoal paga a vista mesmo ou então parcela bem pouco. A única coisa que eu to achando estranho (tá mais pra engaçado) é como diabos eu moro em um apartamento JK, pequenininho, sem elevador, banheira de hidromassagem, lareira, churrasqueira (dentro do apê) e academia no prédio! Eu sou muito "chinelão" mesmo... Tenho muito o que ver e aprender...

Bem, era isso. Abraço a todos, se precisarem de um corretor (consultor como eles dizem por lá...) podem me chamar. To indo ali comprar uma protese de queixo para mim pois o meu foi ao chão tantas vezes que quebrou...

Noblesse

Sobre a Turma da Mônica adolescente III

Ah! Finalmente a turma do seu Sousa disse a razão de ter criado essa versão da turminha, resgatar o público perdido. Bem... Algumas piadas até podem relembrar coisas "old school" como por exemplo o Roboy Geórgio da edição número 3 mas no geral não me convence não... A história está correndo muito rápido na minha opinião mas isso eles dizem que é por uma questão editorial, eles preferiam que fosse diferente. Bem... Por mais que eu não aprecie a revista com afinco elogio a iniciativa pois é uma ótima tática de "marketing". As meninas superpoderosas fizeram o mesmo não, assim como os Rugrats (no Brasil, Os Anjinhos). Se funcionou com eles pode funcionar com a TM também. Só acho que o estilo mangá envolve mais do que olhos grandes e superdeformed...

Superdeformed
Manga

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sobre os ultimos finais de semana também sobre ser feito de pelúcia.

Pergunta: até onde eu posso escrever aqui as minhas impressões?

Resposta: até onde minha consciência permitir.



Dito isto falarei sobre meu findi. Espero que não cause danos a ninguém O.o !

Muitos planos feitos a respeito do trabalho e muita ação posta em prática gerou os resultados esperados. Isso me deixou extasiado e feliz; eu precisava comemorar. Graças a um amigo de longa data (que eu achava que conhecia cada bar e boteco dessa cidade....) eu logo tava com um plano traçado para isto bem simples por sinal, beber e me divertir dizendo bobagens e enchendo a pança de comida. Até aí tudo bem, saiu tudo direitinho. O que aconteceu que eu não contava que ia acontecer foi conhecer uma pessoa, uma menina. Sabe quando você olha para alguém e pensa que algo pode acontecer? Bem... Se não sabe ainda um dia vai saber! Muitos olhares constrangedores depois eu ja tinha deixado a moça bem tímida e ela por sua vez havia terminado de me encantar. Passada a festança (nem foi tanta festa assim...), no outro dia, eu me peguei pensando nela várias vezes. Por intermédio de um amigo (o mesmo aquele, sabe?) marcamos de sair de novo mas dessa vez já com a intenção de "ficarmos". Ficar... Coisa de adolescente... Enfim, depositamos nas mãos do meu amigo o nosso destino "bohêmio" e ele acabou por não arranjar nada pras nós ou melhor arranjou mas era caro e ruim pacas! Fomos até um local não planejado (dica de uma amiga que eu não havia citado ainda...). Uma pastelaria. Ok, chega de enrolação né? Eu tentei ficar com ela a caminho da pastelaria mas fui tão enfático (sutil como um rinoceronte posso dizer...) que intimidei a menina. Mas como ela também gostou de mim o que era para ser acabou sendo. Fomos inclusive para casa dela e passamos a noite juntos. não, nada de "coisinha" antes que perguntem pois quem me conhece sabe que tenho uma postura conservadora em relação à sexo... Tá, mas e o que isso tem a ver com ser de pelúcia? Tem a ver que eu me permiti gostar de alguém, mesmo que um pouquinho que seja. Isso é um grande passo. Eu criei uma imagem mental que definiu bem o que eu senti. Era como se meu coração tivesse sido envolto por muitas placas de metal e diversos cabos e fios que me davam um suporte de vida, como se ele estivesse blindado e fechado. Sem comunicação com o mundo externo. E o pior, eu me sentia como se alguém tivesse dito que precisava ser daquele jeito, se eu tentasse viver com o coração desprotegido eu acabaria morrendo... Mas naquela noite as coisas mudaram. Ta certo que no início eu dava e recebia carinhos meio que mecânicamente apenas para ver no que ia dar. E quanto mais "rolava" mais eu achava que tava fazendo algo errado, sem sentido. Lá pelas tantas eu tinha ido dormir e acordei no meio da madruga. Fui para a janela da área pensar no que eu estava fazendo e em que desculpa eu iria dar para escapulir tão logo ela acordasse. Foi aí que eu tive essa imagem mental. E eu pensei "putz cara, uma menina linda la no quarto e tu aqui pensando em como fugir dela? te liga". Aí as coisas mudaram. Muito, bateu uma vontade de voltar lá e encher ela de beios e carinhos e de receber também. A imagem na minha mente se alterou para pedaços de placas metálicas caindo, cabos e fios se rompendo e um desespero "daquele" que havia me dito que eu não poderia gostar de novo. Eu percebí meu coração batendo e senti vontade de receber carinho de novo e o mais importante: dar carinho. Foi aí que surgiu o Chimia de pelúcia (Chimia é o meu apelido para quem não sabe...) alguém que "você" pode apertar e dar todo o seu carinho que vai responder à altura. E o mais legal é que essa menina se encaixa perfeitamente nos meus braços, como uma pecinha de lego encaixa em outra sabe?
Então... Meus dois ultimos fins de semana eu passei com essa moça e foi muito bom. Não sei onde essa "relação" vai parar mas me sinto muito bem por estar assim. Vvivo de novo, sentindo e me "permitindo". Espero não ter exposto ninguém (alem de mim é claro) nesta postagem, se sim, não foi proposital...

Não esqueçam da lição do mestre Fito...

El amor despues del amor

Valeu Rudi, por tudo!

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Sobre o blog.

Só para eu saber... ALGUÉM LÊ O BLOG!!!!???? O.o
Ok, sei que a Ana lê, o Rudi, o Juliano, a Amanda e a Carol mas mais alguém lê?
Responda com comentários para eu saber quem lê ok? Abraços e bom findi para todos!

PS: Os que eu citei respondam também para eu saber se ainda tenho leitores ok? hehehe

Sobre sentimentos.

Por mais dono de mim que eu possa ser não consigo determinar (leia controlar, dominar) os meus próprios sentimentos. O que isso quer dizer? Que eu fui ludibriado pelo meu coração mais uma vez... Mas essas experiências me fazem aprender melhor a lidar com as pessoas. Sou muito crédulo, especialmente com quem amo. Agora um pouco menos...
Minha ex-mulher me ligou pedindo para nos encontrarmos, eu ouvi o que ela dizia ao telefone e acreditei que ela queria recomeçar. Homem é um bicho bobo ...? Na verdade era outro assunto, bem diferente, nada a ver com relacionamento. Mas aprendi a dar mais razão aos fatos do que a esperança. O que eu desejo e posso fazer por estar ao meu alcance é diferente do que eu desejo e gostaria que acontecesse nem que por acaso... Pois é, doeu mas serviu para eu aprender algumas coisas a mais sobre mim e ela. Percebi o que eu imaginava estar acontecendo. Eu não a amo mais como mulher mas sim como amiga e por sinal uma amiga frágil que merece proteção e ajuda (até certo ponto...). Minha intuição me ajuda muito nesses casos. Essa intuição me disse que eu... Ah esqueçam, nem precisam saber disso. O que importa é que eu estou mais forte do que antes, sofri é claro mas isso é bom. Não fosse todo esse sofrimento eu não teria me tornado mais forte. E percebi que ela não está tão fraca assim mas ainda precisa de um pouquinho de ajuda. Vamos ver se está disposta ...

E aos amigos que me ouviram muito obrigado pois por mais raro que seja as vezes eu necessito de um auxílio. Valeu!

Duas músicas pra quem está na fossa. Ouçam a letra e sofram, dói mas limpa a alma.
PS: Não to na fossa não, passou. por sinal to ótimo! Descobri a última peça do quebra cabeça que faltava para esquecer a antiga paixão.

Gianluca Grignani - La Mia Storia Tra Le Dita
Izmalia - Quase não dói

Sobre cobranças.

Faz tempo que não escrevo ? Ok, vou deixar a preguiça de lado e atualizar isso aqui...
Bem, quem leu os posts recentes percebeu que eu estava mudando de emprego e isso trouxe uma série de mudanças na minha vida não só de local de trabalho mas também de postura. A primeira surpresa que eu tive foi em relação a minha família pois diferente do que eu achei que iria acontecer eles não me deram apoio mas sim me criticaram por sair do meu emprego antigo onde eu estava insatisfeito, ganhando menos do que o meu potencial permite e me estressando com os colegas por ser o certinho da turma... Tudo bem eu sei que os meus familiares queriam apenas me proteger mas acabaram me sufocando! E pior retiraram muita da minha energia e empolgação. Mas agora tudo está bem pois recarreguei as energias com muito esforço e dedicação mas ficou a lição: as vezes tu não pode contar nem com aqueles que tu mais gosta, não por maldade deles mas muitas vezes os outros não percebem o panorama das coisas mesmo que você explique bem... Pois é, então a medida que foi demorando para eu ser admitido no meu serviço as cobranças aumentaram... Então eu tive que pedir para pararem de me cobrar e me dar apoio ou ao menos não por areia nos meus planos. Eles entenderam o recado. Agora tudo está se encaminhando para o rumo que eu escolhi pois estou me dando muito bem na minha nova profissão e todos depositam muita fé em mim lá, principalmente eu! Logo logo estarei mais perto de concretizar meus sonhos e de quebra ajudar mais algumas pessoas a alcançar os seus...
Nunca desistam. Provem (para vocês mesmos) que a única coisa que pode impedi-los de chegar a algum lugar é a sua própria determinação.